Manual do Assassino #1

2 Comentarios
Oi gente, é eu de novo, a psicopatinha de vocês. Uma série nova pra vocês, só não sei dizer quando sai o próximo capítulo, vou fazer de tudo para que saia na semana que vem. Lembrem-se, são só textos, então, to nem ai se vocês resolverem sair por ai matando os outros u.u 
Abraços e uma ótima leitura!

1. Morte por asfixia 


Asfixia: Estado de inconsciência causado pela redução de oxigênio no sangue. Normalmente o sangue que circula através do corpo absorve oxigênio nos pulmões. O oxigênio é transportado para as células dos tecidos de todo o corpo. Para viver, todas as células têm de receber um suprimento constante de oxigênio. Se a respiração para, o sangue não pode absorver oxigênio nos pulmões. Se esse fato se prolongar, pode sobrevir a morte. Supressão ou retardamento da respiração e da circulação do sangue; do grego "asphyxia" que significa "ausência de pulso." 

Asfixia mecânica: por afogamento ou soterramento, estrangulamento, enforcamento, esganadura ou sufocação. 

Asfixia química: por gases irrespiráveis, como lacrimogêneo, metano, clorofórmio, éter, monóxido de carbono.


Eu, particularmente adoro a morte por asfixia, é muito bom sentir todas as diferentes sensações, tanto de nossa parte como da parte da vítima. É um serviço que em sua maioria é limpo e dependendo da forma, a pessoa escolhida nem sente dor. 

Existem várias formas e variações delas, e você pode escolher a que melhor atender as suas necessidades. Citarei aqui algumas delas, para uma melhor apreciação. Lembre-se, o uso delas é de total responsabilidade do autor e o fato deste guia existir, é mera coincidência. 

Lembre-se: Seja qual for a forma escolhida, é extremamente recomendável o uso de luvas, roupas "descartáveis" assim como os calçados. O uso de máscara não é obrigatório mas pode ser uma opção. Você também pode fazer tudo isso limpo, sem o uso de nada e ainda sim não levantar nenhuma suspeita. E se a sua intenção é apenas fazer, sem se preocupar se pode ser pego ou não, esqueça todas as recomendações de segurança e divirta-se. 



1.1 Asfixia com saco plástico 


Esta modalidade pode ser feita com a vítima dopada ou não. É recomendável que seja feita com ela dopada, para maior segurança, mas fazendo com a vítima em sono natural é extremamente mais excitante. 

Existem várias formas de dopar uma vítima. Se você quer algo longe de maiores suspeitas, convide a pessoa para um jantar, uma festa ou alguma outra convenção sociável e aproveite a situação para alterar a bebida ou usar um lenço. 

Com a vítima já desacordada, coloque-a em uma superfície plana, o chão ou uma cama de preferência. Certifique-se de que ela está respirando corretamente. Em seguida, coloque o saco em volta de sua cabeça e amarre bem as pontas no pescoço, com o auxilio de alguma fita ou corda para que o ar não escape. Depois observe o mais belo acontecimento que pode ocorrer na noite. 

Com uma vítima não dopada, porém em sono natural, o procedimento é o mesmo, porém, tomando o dobro de cuidado para que ela não acorde antes que termine de colocar a sacola e assim evitar um possível atrito. 

Com o sono natural, pode ser que a vítima acorde durante o processo, por isso é importante amarrá-la ou estar sobre ela para segurar seus braços e não permitir que ela retire a sacola. É um gosto a mais para este maravilhoso vício. 

Se você gostar de coisas um pouco mais arriscadas, pegue a vítima de surpresa e faça com ela acordada. Você só vai precisar usar um pouco de força para segurá-la e não deixar que ela tire a sacola enquanto o desespero toma conta de todos os nervos e ela definha aos poucos. 




1.2 Asfixia com lenço


Esta é uma modalidade que possui muitas variações pois existem várias situações no qual ela pode ser usada. Vamos considerar algumas entre dopados e não dopados. 

Com uma vítima dopada, podemos usar a mesma situação citada anteriormente. Com a vítima na cama, amarre o lenço ou simplesmente o enrole em volta do pescoço da pessoa escolhida. O lenço pode ser trocado por longas tiras de tecido que podem ser transpassadas em ganchos no teto ou nas paredes, para que ao apertar você tenha mais controle e mais glamour. Com o lenço, ou com as tiras, pressione bem o pescoço da vítima, o máximo que você quiser. Perceba a falta de pulso do dopado em questão e continue apertando até não existir mais nenhum. Mesmo depois de um longo período sem pulso, é recomendável pressionar mais e por mais um tempo para uma maior segurança do trabalho. 

Com a vítima em sono natural, o procedimento pode ser o mesmo, sempre considerando que ela pode acordar no processo inicial ou durante o processo final. Em ambas situações, utilize um pouco mais de força e pressão, para que o serviço seja concluído de maneira correta.

Com a vítima acordada, você pode manipulá-la para pegá-la de surpresa sem que ela perceba que vai ser atacada, ou cercá-la e atacá-la deliberadamente olhando diretamente em seus olhos a típica expressão de pavor que se forma nesses casos. Com a vítima acordada é preciso um pouco mais de força para que não haja fuga e nem um possível contra ataque. 

A asfixia com lenço ou tiras também pode ser feita com o consentimento da pessoa em questão, como forma de "experiências novas", como um fetiche ou um acidente. 




1.3 Outros tipos de Asfixia


Claro que se eu for ficar aqui enumerando todos os tipos, teremos um livro só de enforcamento enquanto todas as outras maravilhosas formas ficarão despercebidas, então proponho aqui um resumo. 

Afogar uma pessoa não é extremamente fácil, só precisa combinar sua força, paciência e jeito. Força para segurar a pessoa e mantê-la submersa, por mais que ela faça pressão para sair ou tente se debater para sair. Pessoas no auge do desespero podem ter espasmos fortes e ser atingido numa situação dessas não é interessante. Paciência pois é preciso confiar no desespero da pessoa, mesmo que antes você tenha que criar mil planos e histórias para deixar a pessoa tranquila na água para que então, do nada você possa se satisfazer. Pessoas que gostam de praias, piscinas e calor, são alvos mais fáceis no caso de afogamento, pois é muito mais fácil convencê-las a ir para água. O jeito é para sentir quando o último suspiro é dado e a água já está nos pulmões. Jeito para manter a pessoa dentro da água em caso de situações públicas e ainda agir como se nada estivesse acontecendo. 

Afogamentos são interessantes, e tão práticos quanto sacos plásticos, e podem até ser mais estimulantes, já que dependendo da forma tem-se um contato corporal maior com a vítima, podendo até evoluir para alguns fetiches. 




...
Adoraria continuar narrando mais mortes pra vocês, mas preciso atender um cliente. Um cliente que não sabe exatamente que é um cliente dos meus anseios. Recomendo que façam testes em travesseiros e bonecas antes do ato, pois caso a asfixia não os mate, será necessário outros métodos que eu alegremente compartilharei com vocês para um sucesso de fato. 


Para este bom cidadão que bate em minha porta, acho que usarei o misto tranquilo, primeiro usando clorofórmio, pois um clichê nunca pode faltar e depois o fazer dormir na banheira cheia. Sem gritos e sem tanto desespero, só vou precisar me certificar que ele não levante o rosto para respirar. Isso é fácil, bem, me deem licença, preciso acalmar meus desejos e por em prática meus próprios métodos.


juhliana_lopes M.A

#Compartilhar: Facebook Twitter Google+ Linkedin Technorati Digg

2 comentários:

  1. Juliana Pfv casa cmg hahah é difícil achar mulheres com este lindo pensamento.

    ResponderExcluir
  2. Adorei, está de parabéns, me ajudou muito.

    ResponderExcluir

Não serão aceitos comentários com conteúdo: racista, homofóbico, preconceituoso, maldoso, ou de qualquer índole duvidosa que possam a infringir ou ferir a moral de qualquer um.

Se por acaso o comentário é sobre alguma duvida com relação a postagem, tenha CERTEZA de que está duvida não esteja transcrita na postagem. Ficaremos contentes em tentar responde-lá.

Todas as afirmações contidas nos comentários são de responsabilidade do comentador, o blog Eutanásia Mental, não tem obrigação nenhuma sobre qualquer ato ofensivo nos comentários.

Tudo bem errar uma palavra ou outra, esquecer de algum acento também esta beleza. Agora se escrever tudo errado e não ser possível entender um nada, o comentário não será liberado.

Obrigado pela atenção. Comente e faça um blogueiro feliz :-)