O Lado Negro da Igreja Católica

2 Comentarios
Igreja Católica

Há muito tempo a Igreja Católica tem desempenhado grande influência, não só na religião mas também em outros segmentos da sociedade mundial, influências que são, muitas vezes, em benefício da própria igreja.
Os representantes da Igreja Católica se viam como responsáveis pela administração da própria igreja, determinavam quem seria rico e que seria pobre. Os supostos "Representantes de Deus na Terra" conduziam as riquezas, proibiam o enriquecimento de pessoas pobres alegando que essas se encontravam em tal condição porque Deus queria assim, e que tal realidade garantiria a essas pessoas um lugar no céu.
Por volta de 1189, o Vaticano criou um grupo de imposição da religião Católica sobre aqueles que não aceitassem o catolicismo como religião. A força era a maneira pela qual o grupo agia, perseguindo e até matando se fosse necessário.
A Igreja Católica travou uma luta contra o avanço do Islamismo, que já havia se expandido da Espanha a Índia. Longe dos princípios religiosos, os padres começaram a desempenhar atitudes ilícitas, como ter amantes, praticar a violência e ser corruptos.
A liderança Católica foi fragmentada somente em 1517, pelo teólogo alemão Martinho Lutero, na qual a prática cristã deveria ter outra "roupagem" no seus princípios. A reforma alcançou vários países europeus e a partir daí o papado já não possuía voz ativa diante dos cristãos.
A expressão "Os setes pecados capitais" foi criada no século VI pelo papa Gregório I, que elaborou uma lista apontando sete pecados. Tais pecados deveriam ser repudiados pelos católicos, mas a Igreja Católica deixou vários vestígio de que não cumpria as normas.


Alguns dos Sete Pecados Capitais praticados pela Igreja:

Preguiça: Houve sim, e passou despercebido.

Gula: Alguns papas usufruíam (e usufruem até hoje) de grandes banquetes, e um padre morreu após ter ingerido dois melões sozinho.

Avareza: Até hoje a Igreja Católica possui uma grande riqueza, decorrente do passado duvidoso e questionável quanto às suas aquisições. Foram criados documentos falsos para deter terras em nome da mesma.

Inveja: Em busca de cargos dentro da igreja, alguns pontífices mandavam matar seus concorrentes, ou matavam com as próprias mãos.

Ira: Alguns papas já chegaram a espancar cardeais.

Soberba: Há declarações de que o papa seria infalível em suas atitudes e práticas de ética e fé.

Luxúria: No início do Cristianismo, os padres podiam casar e ter filhos. Com o passar do tempo, começaram a defender o celibato (não ter relação amorosa), mas o pontífice Alexandre VI teve nove filhos com três mulheres diferentes e não escondia sua atração por sua amante Giulia.

#Compartilhar: Facebook Twitter Google+ Linkedin Technorati Digg

2 comentários:

  1. É me parece que não existe instituição perfeita, nem religiosa nem política nem associativa ...

    ResponderExcluir
  2. “[...]. Porque não há coisa alguma escondida, que não venha a ser manifesta: nem coisa alguma feita em oculto, que não venha a ser pública”. (Marcos 4: 38-21)

    http://cafehistoria.ning.com/profiles/blogs/paguei-pra-ver

    ResponderExcluir

Não serão aceitos comentários com conteúdo: racista, homofóbico, preconceituoso, maldoso, ou de qualquer índole duvidosa que possam a infringir ou ferir a moral de qualquer um.

Se por acaso o comentário é sobre alguma duvida com relação a postagem, tenha CERTEZA de que está duvida não esteja transcrita na postagem. Ficaremos contentes em tentar responde-lá.

Todas as afirmações contidas nos comentários são de responsabilidade do comentador, o blog Eutanásia Mental, não tem obrigação nenhuma sobre qualquer ato ofensivo nos comentários.

Tudo bem errar uma palavra ou outra, esquecer de algum acento também esta beleza. Agora se escrever tudo errado e não ser possível entender um nada, o comentário não será liberado.

Obrigado pela atenção. Comente e faça um blogueiro feliz :-)